amigos são como bons livros

Devemos buscar amigos como buscamos livros.
Acertar na procura.


Não exija que sejam muitos,
Mas que sejam bons.


Não exija que sejam ricos,
Mas que sejam fiéis.


Não exija que tenham boa profissão,
Mas, sim, bom coração.


É triste a pessoa que não pode buscar livros
Por não saber lê-los.


Mas é ainda mais triste aquele(a)
Que não pode buscar amigos
Por não saber conquistá-los.


É triste a estante vazia por falta de livros,
mas é ainda mais triste
O ser humano oprimido por falta de amigos.


Os livros nos tiram da turbulência da alma,
Nos fazem refletir sobre grandes acontecimentos,
mas o amigo converte tormentos e tempestades
Em chuvas de sentimentos.


Não podemos chamar de rica
A pessoa que não tem livros,
Mas podemos afirmar que é mendigo,
Aquele(a) que não tem amigos.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Siga o Pastor J. Maurício nas suas redes sociais

Dentro de ti há um sonho

Dentro de ti há um sonho
Estás sempre a sorrir
E ao mesmo tempo tristonho
Pois pensas em desistir.


Dentro de ti há um sonho
Que anseias realizar
A dúvida te confunde
Fazendo-te desacreditar.


Dentro de ti há um sonho
A fé te faz acreditar
Tenha esperança
Vale a pena sonhar.


Dentro de ti há um sonho
Colocado pelo Senhor
Ore e corra atrás
Tens capacidade e valor.


Dentro de ti há um sonho
Causa enorme dor
Tenhas paciência
Até mesmo em compor.


Dentro de ti há um sonho
O povo diz que é loucura
Prove o contrário
Mostre tua cultura.


Dentro de ti há um sonho
Muitos querem matar
Mesmo se morrer
O Altíssimo irá ressuscitá-lo.


Dentro de ti há um sonho
Que corrói a alma
Ficas nervoso e ansioso
Mantenha-te a calma.


Dentro de ti há um sonho
Valioso como ouro
Confie no teu potencial
Tome posse deste tesouro.


Dentro de ti há um sonho
Inspira-te todos os dias
Descreves o que sente
Através da poesia.


Dentro de ti há um sonho
Abrace as oportunidades
Jamais as desperdice
Desejo-te felicidades.


Dentro de ti há um sonho
Concentre-se nele
Descruze os braços e vá em frente.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Siga o Pastor J. Maurício nas suas redes sociais

oração

Queria escrever uma oração sincera e simples, mas não encontro palavras.
Queria que as palavras viessem até mim, e não o contrário. Eu as receberia com sorriso nos lábios e um abraço bem apertado.
As palavras, elas não teriam acanhamento, pois lhes daria liberdade, sem rimas, sem versos pré-fabricados, sem jargões. Palavras por palavras, espontâneas, legítimas, que nascem do sopro da vida.


Minha alma anseia por palavras santas, sábias, que me orientem pelas esquinas e encruzilhadas. Honestamente, não quero “talvez”, “provavelmente”, “na minha opinião”. Estas são apenas faíscas de palito de fósforo – úteis em uma escuridão repentina, mas insuficientes para me guiar até o fim da jornada. Preciso de lâmpadas de verdade, que tragam esperança iluminadora e eterna.


O verbo encarnado é o vocabulário que preciso, pois suas palavras são confiáveis, libertadoras.
A vida não é uma folha de papel em branco. Há muito o que ser escrito. Palavras de Deus, profundas, verdadeiras. A vida não é um silêncio etero, vazio, sem cor. Há muito o que ser proferido e ouvido. Voz de Deus, inabalável, doce, salvífica.


Que Deus me encha de sentido nas partes obscuras da alma. Que a insuficiência da vida e os rompantes de ilusão não prevaleçam. Que o simples me reoriente até o essencial. Que eu me regozije-se nisso: não na ganância, mas em todo anseio de vida plena.
Que cada palavra seja preciosa como um diamante. Que seja tão compensadora quanto o sorriso de uma criança.

Siga o Pastor J. Maurício nas suas redes sociais

Por que sou poeta?

Foto por Wallace Chuck em Pexels.com

Sou poeta e quando vou
caminhando pela rua
reconheço a poesia
quando se revela nua
na folha que cai no chão
ou nas nuvens que estão
cobrindo a face da lua

Porque existe poesia
até nas coisas singelas
Mesmo estrelas sem nome
formam imagens tão belas
e as flores sem olor
também mostram o candor
do orvalho descendo nelas

Sou poeta e vejo a beleza
no rio embaixo da ponte
Na aragem sobre o vale
e na alva atrás do monte
quando cobre vagarosa
com sua neblina rosa
toda linha do horizonte

Na aranha quando trama
o mais perfeito crochê
Na abelha que circunda
a flor roxa do ipê
Nos campos onde também
nascem hortências que tem
o formato de um buquê

Sou poeta e me inspiro
na notícia dos jornais
Em sua própria história
Nos temas sentimentais
No teor de outros versos
e em assuntos diversos
que pareçam triviais

O que me leva a ser poeta
é saber o significado
que eu deixo ao leitor
para ser interpretado
Nas poesias que lavro
sempre uso a palavra
com sentido figurado

Sou poeta que versejo
pelo dom favorecido
poesia é minha adega
e meu verso consumido
como um vinho ou ou licor
que não perde o sabor
depois de envelhecido

Por vezes sou artesão
que até por encomenda
com as linhas do estilo
um bordado ou uma renda
vou tramando com empenho
pra fazer o meu desenho
ser melhor que a emenda

Também sou o garimpeiro
buscando a inspiração
na jazida do talento
e se encontro um filão
lapido para o leitor
avaliar o valor
na devida exposição

E quando eu me apresento
no palco da analogia
e consigo transformar
palavras em melodia
com a batuta do estro
Sou poeta, sou maestro
da mais linda sinfonia

Siga o Pastor J. Maurício nas suas redes sociais

Últimos posts do blog