VIDA EM CURSO

Segue-se o curso da vida em sua natureza. E Deus em sua infinita bondade e misericórdia, nos permitiu continuar com ela; por isso sobrevivemos e chegamos até aqui.

Tivemos 365 dias de muito aprendizado. Ganhamos algumas batalhas, outras perdemos; mas tudo que vivemos nos trouxe fortalecimento e sabedoria para continuar.

Vejo a vida como uma grande locomotiva em movimento. Alguns ficam nas estações de parada, outros continuam a viagem.

Muitos foram os que ficaram nas estações no percurso da viagem: parentes, amigos, conhecidos e muitos outros. Mas Deus ,nos concedeu a oportunidade de continuar para que todos vejam que a palavra Dele se cumpre em nossas vidas.

Jesus é a nossa paz em meio as lutas e aflições do caminho, e é Ele quem peleja por nós. João 16:33 É tempo de rever os nossos conceitos e nossas atitudes até aqui, observando o que precisamos mudar em nossa vida pra sermos pessoas melhores.

Precisamos aproveitar com sabedoria a oportunidade que nos foi concedida, porque oportunidade que se perde não se recupera.

Já dizia Platão:Não espere por uma crise,para descobrir o que é importante em sua vida. Pense reflita e tenha um excelente e feliz 2022.

Att/ Capelã Ivanilda

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Ebenezer, a cura das recordações dolorosas

Txt 11 Samuel 7:1-13

1) Então vieram os homens de Quiriate-Jearim, e levaram a arca do SENHOR, e a trouxeram à casa de Abinadabe, no outeiro; e consagraram a Eleazar, seu filho, para que guardasse a arca do SENHOR.(2) E sucedeu que, desde aquele dia, a arca ficou em Quiriate-Jearim, e tantos dias se passaram que até chegaram vinte anos, e lamentava toda a casa de Israel pelo SENHOR.(3) Então falou Samuel a toda a casa de Israel, dizendo: Se com todo o vosso coração vos converterdes ao SENHOR, tirai dentre vós os deuses estranhos e os astarotes, e preparai o vosso coração ao SENHOR, e servi a ele só, e vos livrará da mão dos filisteus.(4) Então os filhos de Israel tiraram dentre si aos baalins e aos astarotes, e serviram só ao SENHOR.(5) Disse mais Samuel: Congregai a todo o Israel em Mizpá; e orarei por vós ao SENHOR.(6) E congregaram-se em Mizpá, e tiraram água, e a derramaram perante o SENHOR, e jejuaram aquele dia, e disseram ali: Pecamos contra o SENHOR. E julgava Samuel os filhos de Israel em Mizpá.(7) Ouvindo, pois, os filisteus que os filhos de Israel estavam congregados em Mizpá, subiram os maiorais dos filisteus contra Israel; o que ouvindo os filhos de Israel, temeram por causa dos filisteus.(8) Por isso disseram os filhos de Israel a Samuel: Não cesses de clamar ao SENHOR nosso Deus por nós, para que nos livre da mão dos filisteus.(9) Então tomou Samuel um cordeiro de mama, e sacrificou-o inteiro em holocausto ao SENHOR; e clamou Samuel ao SENHOR por Israel, e o SENHOR lhe deu ouvidos.(10) E sucedeu que, estando Samuel sacrificando o holocausto, os filisteus chegaram à peleja contra Israel; e trovejou o SENHOR aquele dia com grande estrondo sobre os filisteus, e os confundiu de tal modo que foram derrotados diante dos filhos de Israel.(11) E os homens de Israel saíram de Mizpá; e perseguiram os filisteus, e os feriram até abaixo de Bete-Car.(12) Então tomou Samuel uma pedra, e a pós entre Mizpá e Sem, e chamou-lhe Ebenézer; e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR.(13) Assim os filisteus foram abatidos, e nunca mais vieram aos termos de Israel, porquanto foi a mão do SENHOR contra os filisteus todos os dias de Samuel.

1. Verdades sobre o passado!

•A maneira como lidamos com as lembranças que nos perseguem ou embaraçam é que vai determinar que tipo de episódio passado vamos reviver hoje.

2. 3 coisas a dizer sobre isto:

 (1) Se não experimentarmos a cura do passado, iremos repeti-lo;

(2) sem a cicatrização das lembranças, nada aprendemos do passado; e

(3) a única maneira de mudar o passado é reconhecê-lo e em seguida renunciá-lo.

3. Sentimentos errados em relação ao passado:

  • Culpa;
  • Remorso;
  • Recriminação;
  • Esquecimento

4. EBENEZER

 Em hebraico, “Ebenézer” significa “a pedra de ajuda”. Samuel a usou numa época de vitória sobre os filisteus. Ele colocou uma enorme pedra entre Mispa a Sem, e a chamou Ebenézer, ao declarar: ‘ ‘Até aqui nos ajudou o Senhor‘’. • Ele tomava uma recordação amarga, de anos de derrota, e a substituía por um memorial, uma pedra de gratidão! •Samuel era fruto da gratidão a Deus, e permitiu a Deus usá-lo num dos períodos de maior ingratidão de Israel. •

5. A Chamada de Samuel;

O capítulo um de 1 Samuel revela que o profeta era um presente de Deus em resposta às orações insistentes de sua mãe. Ao dedicar Ana o filho ao Senhor na pre­sença do sacerdote Eli, disse:

“Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a petição, que eu lhe fizera. Pelo que também o trago como devolvido ao Senhor, por todos os dias que viver”

(1 Samuel 1:27-28).

Na oração de louvor que se segue, podemos perceber porque a gratidão se tornou a fonte da grandeza do filho de Ana nos anos posteriores.

Ana deixou seu filho com Eli, para que o auxiliasse na ministração dos atos sacerdotais diante do Senhor. Foi ali que Samuel captou a sua chamada do Senhor. O Senhor disse ao jovem Samuel que estava para fazer uma grande coisa em Israel. Teria início com o julgamento da casa de Eli, por causa dos pecados que seus filhos cometeram ao tomar a oferta de sacrifício do povo e usá-la para satisfazer a si mesmos.

Mas o que aconteceu em Israel naqueles anos compôs o cenário para o melhor momento do profeta. Os exércitos de Israel foram derrotados num local chamado Ebenézer. Logo em seguida os fi-listeus capturaram a Arca da Aliança, símbolo da presença do Se­nhor. Eli morreu e sua nora expressou o estado de espírito de todo o Israel ao chamar a seu filho recém-nascido de Icabode, que quer dizer:

“Foi-se a glória de Israel.” Suas palavras manifestavam a lastimosa condição do povo de Deus: “Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus”

(1 Samuel 4:21).

Samuel conclama o povo ao arrependimento. Retira os deuses estranhos e vence a batalha. Depois de ganhar a batalha, Samuel, em gratidão a Deus, cons­truiu um altar e o chamou Ebenézer, a pedra da recordação. Diante de todo o povo ele disse: “Até aqui nos ajudou o Senhor.” Ana teria ficado satisfeita, pois sua gratidão se tornou o poder da gran­deza de seu filho. O agradecimento nos prepara para um futuro triunfante.

6. Como agir com o passado:

infelizmente, valorizamos mais o que perdemos do que ganhamos. isto é um erro

Samuel os levou onde anos antes foram derrotados, pois não lhes seria possível esquecer essa derrota até que formassem uma nova imagem deles próprios, como um povo vitorioso e abençoado.

Onde você caiu, Deus vai te levantar

Pr. Júlio César

Por isto, enquanto o Espírito não colocar novas memórias em nossa mente, em substituição às que nos enfraquecem, transformar-nos-emos nas derrotas do passado.

Finalmente,

A segunda coisa que aprendemos com o Ebenézer de Samuel é que o Senhor é o grande curador de recordações.

Ele sabe que não podem6os agarrar o presente nem nos entregar ao futuro enquanto as recordações enfraquecedoras do passado não forem apagadas.

Que recordações do passado ainda o perseguem e embaraçam? Ha recordações de mágoas que recebemos e infligimos. Pessoas de nosso passado remoto começam a surgir em nossa mente. Os demônios da culpa reprimida espreitam em nosso baú de recordações. Mas há, também, lembranças de triunfos, as quais, por acedermos à tentação, reivindicamos como realização nossa.

Precisamos de um Ebenézer a lembrar-nos que foi o Senhor que nos trouxe até aqui, e não nossa inteligência ou habilidade.

A estátua que Miguel Ângelo esculpiu de Davi e Golias, atual­mente em um jardim de Florença, Itália, foi feita de um pedaço de mármore que outro artista havia rejeitado e jogado fora. Isso é o que Deus faz com o nosso passado. O que rejeitamos, ele transforma um algo de beleza duradoura.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Lição 6 A arte de viver e conviver (Conectar+ jovens)

Assista a video aula aqui

baixe o slide aqui

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

✨Reagindo ao mal com ações de amor.✨

Confiar significa esperar, crer em Deus por mais difícil que pareçam as circunstâncias. Quando perseveramos e nos lançamos com ousadia vemos os propósitos de Deus sendo concretizados em nossas vidas. Em todo tempo amando ao Senhor, mantendo guardada as Suas promessas em nossos corações e alegrando-nos pela Sua Presença em todo tempo.

“Tudo que o homem semear, isso também ceifará”

( Gálatas 6:7)

Amada, é da forma que agimos mediante as situações, que as promessas do Senhor se cumprem para conosco. Ações de amor através de atitudes firmadas em Deus, mediante a nossa fé e o Seu incomparável amor trarão transformações não somente em nós, porém por onde passarmos. A vida é despertada em nós a medida da nossa ousadia no crescimento espiritual e quando reagimos de forma contrária, o marasmo da paralisia que deseja nos acomodar, faz com que estacionemos mediante as adversidades.


Lutar sim, ainda que as nossas mentes se encontrem momentaneamente submersas nas impossibilidades, galgarmos degraus aparentemente intransponíveis através da cruz de Cristo que é a nossa essência, vivermos o Sobrenatural ainda que gemendo ou chorando, para que venhamos a ser o próprio testemunho, de que tudo é possível ao que crer, reagirmos e não ficarmos estagnadas se a conquista ainda não aconteceu.

Ao terceiro dia Jesus ressuscitou, ação que gerou uma reação de amor diante do Pai, a Salvação da humanidade, pois Jesus não exitou em amar e obedecer. Foi fiel, não relutou, venceu, trasformou e assim permanece transformando através do nosso testemunho de mulheres vencedoras. Nós, reagimos ao pecado, pois fomos transformadas e nos tornamos geradoras de vida através do Seu exemplo que mudou totalmente a nossa visão, trazendo a luz Divina, dando clareza ao que éramos. Somos mulheres capazes, fiéis aos mandamentos, pois não vivemos nós, mais sim, Cristo habita literalmente em nosso ser.

Foto por Ivan Samkov em Pexels.com

Deus nos trouxe a Vida que se propaga ao reagirmos a ideia de que não conseguimos, que somos frustradas ou que nada acontece, então que venhamos caminhar mais e mais resplandecendo a Sua glória mediante as circunstâncias, provocando milagres a alguém que anseia mudar, porém, que não compreende ainda o que fazer para negar a si mesma, levantar e avançar.


Avancemos no plantio com as sementes do Amor de Cristo, pois a nossa reação no decorrer da colheita farão com que retornemos com cânticos de júbilos ao nosso Deus.

Carinhosamente,
Regiany Brandão Cardoso.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.