Lição 9. Os dons de Cristo para o aperfeiçoamento dos salvos

Lição 9 EBD 4 TRI 2022

Tópico 1

A dádiva de Deus em Cristo, vai além da salvação, e sim também uma liberdade eclesiástica como um estilo de vida, ou seja, ser genuinamente um instrumento de Deus, na utilização dos dons dados por Cristo, e que foi necessário ser conquistado na cruz, quando levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens, (Ef. 4:8). Os dons ministeriais está a nossa disposição, mas precisam ser exercidos com a graça de Deus e pelo Espírito Santo, pois é oferecido pela graça de Deus, para aperfeiçoamento dos santos, (Ef. 4:12). Cada um dos salvos terá a sua utilidade no Reino de Deus, pois Cristo é quem os capacitará (2 Cor. 1:21,22), e que só seremos o que precisamos ser em Deus, quando reconhecermos que tudo é Deus é quem faz por meio de nós,(Fp. 2:13).

Exemplo dos dons ministeriais

Tópico 2

Na distribuição dos dons, iniciamos o ministério dos apóstolos (Enviado) (Mc. 3:14,15,16,17,18,19) termo oriundo aos seguidores de Cristo, e que este termo foi designado a princípio como credencial, mas nos dias atuais acredito que todos nós somos mensageiros de Deus, e por gratidão não é necessário ser credenciado pelos homens, e sim por Deus, (Lc. 10:1,2). Há uma distinção entre os profetas do velho testamento, que falam de profecias acerca do plano de Deus em Cristo (Hb: 1:1), em relação aos profetas do Novo Testamento, que é pregar, ensinar e aplicar a palavra de Deus, para alcançar a salvação em Cristo, pois é Dele quem as escrituras testificam, (João 5:39). Obs. Profecia é proferir palavras proféticas, ministério profético é proferir profeticamente as palavras da profecia. O ministério do evangelista é aquele que evangeliza, não podemos arrumar desculpa por não ser credenciado como evangelista, e não evangelizar, mas cabe a cada um de nós obedecer o IDE, (Mc. 16:15).

Assista a vídeo aula aqui

Tópico 3

Falar do dom Pastoral, é aquele que não só lidera, como também alimenta e cuida das ovelhas, (João 10: 11,12,13,14,15). Falar dos doutores ou mestres, é falar do ensinamento da palavra de Deus, que será atenuante para o Reino de Deus, quando os tais se dedicarem em crescer na graça e no conhecimento, (2 Pd. 3:18). E para finalizar a lista de dons é extensa, mas digo que o propósito para os demais dons contidos neste tópico 3, se dá numa só conceituação, que é ser serviçal, estamos aqui para servir a obra de Deus, e não ser servido, como disse Jesus, (Mt.20:28).

Bom Estudo!

Autor: irmão Robson

Autor: Irmão Robson

siga-nos nas redes sociais

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Os sinais sobrenaturais do Espírito Santo

❇️

Há três sinais que mostram a ação sobrenatural do Espírito Santo por ocasião de sua descida no dia de Pentecostes:
o som como de um vento (At 2.2), a visão das línguas repartidas como que de fogo (2.3) e o falar em línguas (2.4).

Os dois primeiros sinais jamais se repetirão, pois foram manifestações exclusivas que tiveram como objetivo anunciar a chegada do Espírito Santo.
Alguém tão importante quanto o Filho, cuja encarnação e nascimento em Belém, ainda que extraordinários, porque o Verbo se fez carne (Lc 2.9-11; Jo 1.4), não tiveram sinais semelhantes.

❇️ Além de marcar a chegada do Espírito Santo, no dia de Pentecostes, as manifestações sobrenaturais também inauguraram a Igreja.


Assim, o som soava como vento, mas não era vento, e da mesma forma a visão não era fogo, mas lembrava o fogo de Deus (Êx 3.2; 1Rs 18.38). Foi um acontecimento singular, algo que ocorreu uma única vez.

👨🏻‍💻 A NATUREZA DAS LÍNGUAS✍🏻
📝 Fonte.
As línguas do Pentecostes eram sobrenaturais, pois foram caracterizadas como “outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”
(At 2.4).

❇️ O termo grego para “outras” aqui é héterais, de héteros, “outro de tipo diferente”.

🕊️
Há quem questione esse conceito, mas a fonte delas é o próprio Espírito Santo, o que torna a evidência visível e contundente.

✅ ✍🏻 A outra evidência está presente na audição, e não simplesmente na fala, pois “cada um os ouvia falar em sua própria língua” (2.6).
Lucas repete essa informação por mais duas vezes
(vv.8,11). E, no versículo 11, ele acrescenta: […] “Todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus”.

📝
A glossolalia. É a manifestação das línguas no batismo no Espírito Santo bem como das línguas como um dos dons espirituais.
Trata-se um termo técnico de origem grega glossa, “língua, idioma”, e de lalía, “modo de falar” (Mt 26.73), conjugado à “linguagem” (Jo 8.43), substantivo derivado do verbo grego lalein, “falar”.

📝
A expressão lalein glossais, “falar línguas”
(1Co 14.5), é usada no Novo Testamento para indicar “outras línguas”.

❇️
É importante saber que as línguas manifestas no dia de Pentecostes são as mesmas que aparecem na lista dos dons espirituais
(1Co 12.10,28; 14.2). Ambas são de origem divina e sobrenatural, mas são diferentes apenas quanto à função.

📝
Sua continuação. O falar em “outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”
(At 2.4), é a evidência inicial do batismo no Espírito Santo.

❇️
Essa experiência se repete na história da Igreja. Isso aconteceu na casa do centurião Cornélio: “E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.

Porque os ouviam falar em línguas e magnificar a Deus” (At 10.45,46),
exatamente como aconteceu no dia de Pentecostes. Outra vez, o mesmo fenômeno acontece com a chegada de Paulo em Éfeso, em sua terceira viagem missionária
(At 19.6).

❇️ As línguas, as profecias e a ciência são válidas para os nossos dias, mas vão cessar por ocasião da vinda de Jesus (1Co 13.8-10).

Conclusão

[[At 10:44]] JFA (ACF) E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.

📝
Caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. Os cristãos de origem judaica estavam admirados porque viram que o Espírito Santo se manifestara também sobre os gentios; os gentios receberam o mesmo dom de falar em línguas que eles tinham recebido no Pentecostes (cap. 2).

♻️ Em ambos os casos, tanto aqui como em Atos 2.4, o Espírito Santo veio sobre os que escutavam a Palavra de Deus, e não sobre os que oravam no Espírito (compare At 11.17).
Os cristãos judeus estavam perplexos, porque viram que os gentios tinham recebido o mesmo dom, e estavam falando em línguas como em Atos 2, exaltando a Deus por Sua graça em favor deles.

A importância da obediência a Deus e o resultado da desobediência

 A obediência pode ser classificada como uma das virtudes e se define como um comportamento pelo qual um ser aceita as ordens dadas por outro.

O termo obediência , tal como a ação de obedecer, conduz da escuta atenta à ação, que pode ser puramente passiva ou exterior ou, pelo contrário, provocar uma profunda atitude interna de resposta. A obediência traz diversos benefícos a vida cristã.

Veja abaixo alguns deles:

  • A obediência a Deus nos deixa prudentes e fortes (Mateus 7:24).
  • A obediência a Deus deixa legado (Romanos 16:19).
  • A obediência a Deus nos torna diferentes no agir e ser (Filipenses 2:12-15).
  • Somos abençoados por causa da obediência de Abraão (Gênesis 22:18).
  • Tem uma promessa para quem obedece a Deus (Isaías 1:19).
  • A obediência traz bênçãos para nossa vida (Deuteronômio 11:13-14).

Consequências da desobediência a Deus

  • Deus rejeitou a Saul depois de desobedecer (1 Samuel 16:14).
  • Recomendação de Paulo quanto aos que não obedecem (2 Tessalonicenses 3:14).
  • Haverá castigo por não obedecer ao evangelho (2 Tessalonicenses 1:8).
  • O profeta que não obedeceu foi ferido por um leão (1 Reis 20:36).
  • A não obediência trouxe destruição a Israel (Deuteronômio 8:20).
  • O preço da desobediência (Jonas 1:3-4).

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.