3 motivos pelos quais deus nos faz crescer

  Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.

João 15:16

Jesus ao falar aos seus discípulos ensinou segredos profundos. Primeiro que Ele era a videira verdadeira, e depois que nós devemos estar conectados nEle, e isto, por que só assim podemos fazer aquilo para o qual fomos criados pra fazer, dar frutos.

Neste post iremos abordar através do texto em epigrafe, pelo menos três motivos pelos quais Deus quer que cresçamos, ou seja, que floresçamos e possmos dar fruto. Vamos a eles:

1. Ele quer que tenhamos uma vida plena (Escolhidos por Deus)

Jesus nos escolheu. Esta é uma grande e preciosa verdade, Ele nos escolheu. Ninguém o obrigou a fazê-lo, mas Deus assim o fez. Isto quer dizer que Ele sabia quem nós éramos, sabia de antemão as nossas falhas, mas pelo seu amor nos escolheu, nos chamou e nos colocou em conecção com Ele pra que pudéssemos dele receber a seiva que nutre a nossa alma.

2. Para que sejamos testemunhas do que Deus fez (Para dar frutos)

Assim, uma vez chamados, o fomos por um motivo, ou seja, por uma razão, para darmos frutos e estes frutos testemunham suas ações, ou seja, que estamos em contato direto com Ele e dele recebemos vida.

Esta vida não vem de nós. Somos testemunhas do que Deus fez em nossa vida e por Ele vivemos. Sendo assim, todos que veem nossos frutos podem glorificar a Deus por tais obas. Assim como sabemos que a árvore está viva quando esta dá fruto, assim também, o mundo sabe que estamos vivos ao quando damos fruto e mais, podemos assim, alimentar os outros, pois estas são as funções dos frutos, alimentar e reproduzir.

3. Para que possamos repartir com os mais necessitados

E por último, assim como a videira não dá fruto para si mesma, nós precisamos entender que o crescimento/florescimento que Deus nos dá não é para nós e sim para o nosso próximo.

Logo toda dádiva, riqueza, prestígio e poder que Deus, por ventura, nos dê servem não para o nosso proveito, mas para os que estão ao nosso redor

Que hoje eu e você possamos crescer em Deus, ter uma vida plena e alimentar o mundo que tem sede Deus e fome da sua Palavra.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

5 conselhos para criar filhos com sabedoria. Feliz dia dos pais

Rápida reflexão sobre este dia em que se comemora, no Brasil, o dia dos pais.

Juízes 13.8

Ser pai é uma bênção. A figura paterna é crucial na formação dos filhos, daí a dificuldade, afinal, filhos e filhas não vêm com manual de instrução. Daí, que ser pai se aprende sendo. Por mais preparo que pensemos ter, nunca estaremos à altura dos desafios que serão enfrentados.
Contudo, existe um caminho que gostaria de compartilhar, resumidamente, com vocês hoje.

  1. Faça coisas junto com seus filhos. O aprendizado da vida se dá na descoberta e crescimento mútuo. Enquanto seus filhos crescem você também, aproveite para criar pontos de contato entre vocês.
  2. Passe tempo com eles. Eu sei que a vida é corrida, e que tempo é relativo, mas não se furte a estar com ele(a) sempre que possível. Pai aprende sendo e filhos aprendem vendo.
  3. Não repita os erros que seu pai cometeu com você. Toda a criação comete erros e com certeza, por mais boa intenção que seus pais tiveram, ele também erraram com você. Não os repita com seus filhos. Absorva o que foi bom, mas jogue fora o que não foi legal. Quebre o círculo da dor. Ela precisa parar em você.
  4. Corrija sempre que for necessário. Não tenha medo dizer “não” a eles. Pelo contrário, o não é pedagógico. A vida é feita de nãos e são eles que constituem quem nós somos. Dizer não é impor limites e eles são necessários. Pais permissivos são pais destruidores.
  5. Cuide. Amar é cuidar e pior que não ter um pai é ter um pai ausente, por isto, cuidar é essencial. É dizer que se importa, não é dar tudo, mas estar em tudo sempre que for possível, não é não deixar que chore, isto é impossível, é estar ao seu lado quando o choro vier.

Estas dicas não são receitas de bolo, mas se se seguidas podem servir de norte diante desta tarefa tão importante quanto negligenciada nos dia atuais.

No mais, se divirta, celebre, seja pai

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Pessoas que falham conosco não podem impedir o plano de Deus para nós

“Deus é fiel…”- 2 Coríntios 1:18.

Talvez uma das verdades mais poderosas que descobrimos sobre a vida de José é que as pessoas que falham conosco não podem evitar o plano de Deus para nós. No início da história de José, é dito que seus irmãos o odiavam por causa do favoritismo de seu pai para com ele e por causa dos sonhos que Deus lhe deu. O ciúme e o ódio eram bastante marcantes.

Depois que os irmãos jogaram José em um poço, um deles disse: “Então veremos o que acontece com seus sonhos!” (Gênesis 37:20). Mais de 20 anos depois, quando José era o segundo no comando do Egito, todos os seus irmãos se curvaram a ele (Gênesis 43:26).

Os irmãos pensaram que poderiam destruir o sonho que Deus deu a José, destruindo-o. Mas ninguém pode destruir um sonho cuja fonte está em Deus! Talvez alguém o tenha traído, ferido ou roubado de uma forma muito real.

Nem a história de José, nem o resto das Escrituras cobrem a dor que as pessoas más podem infligir-nos, mas podem nos mostrar que a fidelidade de Deus não vai embora, está aí e nos tira de qualquer buraco na hora certa.

Na história podemos ver a misteriosa e maravilhosa capacidade de Deus de pegar o que estava destinado ao mal e transformá-lo em bem. Não importa o que você tenha passado, entregue as circunstâncias dolorosas ao Senhor. Peça a Ele para ajudá-lo a perdoar de coração. E mostrar a você as promessas de Sua Palavra e Sua fé.

A história de José me lembra que, quando parece que alguma parte da nossa vida está indo contra a vontade de Deus, provavelmente não conhecemos a versão de Deus para a nossa história. Não podemos ver o quadro completo. Embora os primeiros anos da vida de José no Egito devam ter parecido muito fora do plano de Deus, o desvio de José ao Egito não foi um desvio.

Deus usaria o Egito como o lugar onde os descendentes de Abraão proliferariam na nação de Israel. José estava exatamente onde Deus o queria. E se você é um filho de Cristo, submetido à Sua vontade, você também está exatamente onde Ele o deseja. E você não sabe o que Ele pode fazer com um coração dado a Ele.

Forte abraço!

Fik Firme

Autor: Luis Teles

A Teologia do abraço